Tamanho do texto

Ministro da Fazenda foi diagnosticado com embolia pulmonar; viagens longas são desaconselhadas nesses casos

O Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi diagnosticado com embolia pulmonar na noite desta sexta-feira (26), passou algumas horas no hospital e teve alta durante a madrugada. Ele sentiu dor no peito e procurou atendimento médico no Hospital do Coração do Brasil, em Brasília. O médico desaconselhou a viagem dele aos Estados Unidos para acompanhar a comitiva da presidente Dilma Rousseff , mas o ministro deve viajar à noite, em voo comercial, para que tenha mais tempo de descansar durante a tarde. A comitiva deve seguir viagem antes.

Ministro da Fazenda teve embolia pulmonar e deve viajar aos EUA mesmo com restrições médicas
Wilson Dias/Agência Brasil
Ministro da Fazenda teve embolia pulmonar e deve viajar aos EUA mesmo com restrições médicas

A embolia pulmonar acontece por uma obstrução das artérias dos pulmões causada por coágulos, conhecidos como trombos ou êmbolos. Normalmente esses coágulos se formam nas veias profundas das pernas ou da pélvis, se desprendem e seguem circulando junto com o sangue. Como as veias dos pulmões são muito delicadas, esse trombo tem poder de obstrui-las, interrompendo a circulação do sangue para o pulmão. Sem circulação, a pessoa pode morrer subitamente.

Leia mais:  Levy é internado com embolia pulmonar, mas deixa hospital

As causas de formação dos trombos são variadas, que vão desde longos períodos imobilizados (como pessoas que passam muito tempo sentadas), tabagismo, problemas de coagulação do sangue, ingestão de hormônios, seja por pílula anticoncepcional, reposição hormonal ou anabolizantes, insuficiência cardíaca, além de outras. Por esse motivo, viagens longas são desaconselhadas pelos médicos, já que o passageiro permanece sentado e imobilizado por muitas horas. 

Viagem aos EUA

A presidente Dilma Rousseff viaja neste sábado (27) aos Estados Unidos para uma visita que pretende retomar as relações diplomáticas depois de quase dois anos do escândalo de espionagem do Brasil pelo governo norte-americano , além de procurar atrair investimentos para o Brasil, na área de infraestrutura, como construção de ferrovias, rodovias, portos e aeroportos. 

Dilma deve permanecer até segunda-feira em Nova York e terá encontros com empresários americanos e brasileiros. A agenda da presidente nos Estados Unidos inclui comproimssos ocm empresários, reunião com o presidente Barack Obama, visita à sede do Google, ao Centro de Pesquisas da Nasa e à Universidade Stanford.  A presidente e sua comitiva devem retornar ao Brasil na próxima quinta-feira (2º).

Leia também:  Visita de Dilma aos EUA será de 'grande importância', diz Biden à presidente

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.