Tamanho do texto

Leitão referiu-se ao pronunciamento feito na manhã desta quarta-feira pela presidente Dilma Rousseff em que ela fez uma saudação especial "à mandioca".

Agência Câmara

Em discurso do deputado Nilson Leitão (PSDB-MT) inflamou o Plenário no início da madrugada, durante a votação do projeto que revê a política de desoneração da folha salarial, alterando benefícios concedidos a 56 setores. Houve tumulto e bate-boca entre o deputado e o líder do governo, José Guimarães (PT-CE).

Nilson Leitão disse que “a presidente não merece mandioca, merece banana, um tchau”. “O que ela acha que é magnífico para o País, que é a mandioca, é o que ela está colocando nos brasileiros com esse projeto [PL 863/15, que reduz desonerações]. É uma irresponsabilidade sem tamanho”, disse Leitão.

Diante das críticas, Leitão afirmou que não quis ofender a presidente e que falou o que achou conveniente durante o debate do projeto.
Divulgação/Psdbnacamara.com.br
Diante das críticas, Leitão afirmou que não quis ofender a presidente e que falou o que achou conveniente durante o debate do projeto.


Leitão referiu-se ao pronunciamento feito na manhã desta quarta-feira pela presidente Dilma Rousseff em que ela fez uma saudação especial "à mandioca". O discurso foi feito durante a abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas.

Reação do governo

O líder do governo, José Guimarães, reagiu na hora. “Não estou exigindo que concorde com o governo da presidenta Dilma Rousseff, mas que respeite a instituição, a mulher que é presidente do Brasil e não use essas palavras aqui no Plenário”, afirmou.

Guimarães pediu que as palavras do deputado da oposição sejam retiradas dos arquivos da Casa. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, aceitou o pedido e determinou a exclusão.

A líder do PCdoB, deputada Jandira Feghali (RJ), saiu em defesa da presidente Dilma. “Dilma Rousseff foi eleita, quem não aceita isso, vá chorar, mas não venha desrespeitar a presidente eleita”, disse.

Críticas do PV
O discurso de Nilson Leitão também não foi bem recebido pelo líder do PV, deputado Sarney Filho (MA). “Há momentos de falar e há momentos de se calar. Esse discurso foi desastroso, até no início, ao desqualificar a mandioca”, disse.

Diante das críticas, Leitão afirmou que não quis ofender a presidente e que falou o que achou conveniente durante o debate do projeto. “Jamais ofenderia uma mulher. O meu respeito à presidente continua igual, mas o meu desrespeito ao governo dela também”, ponderou Leitão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.