Tamanho do texto

Presidente da Câmara, Cunha nega sua intenção de usar o fundo de saúde dos funcionários para custear seguro de vida

Cerca de 100 funcionários se concentraram no Salão Verde, em frente ao Gabinete da Presidência
Luciana Lima/iG Brasília
Cerca de 100 funcionários se concentraram no Salão Verde, em frente ao Gabinete da Presidência

Um grupo de funcionários da Câmara dos Deputados fizeram um protesto nesta sexta-feira (19) contra a possibilidade de mudança da gestão do fundo do plano de Saúde dos servidores, segundo eles, articulada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha.

Cerca de 100 funcionários se concentraram no Salão Verde, em frente ao Gabinete da Presidência, gritando:"Não, não, no Pro-saúde, não!".

Cunha não estava na Casa no momento do protesto. Mais cedo, pelo Twitter, o presidente da Câmara negou que tenha a intenção de mexer no fundo para custear seguro de vida, em resposta a notícia veiculada pela revista "Veja". “Não planejo qualquer seguro às custas de plano de funcionários”, disse Cunha na rede social.

Ele no entanto não descartou mudanças: “Mas isso não invalida qualquer gestão para reduzir os valores que funcionários e deputados pagam ao plano e maior controle das contas”, postou.

Leia também:

Cunha anuncia que PL de desoneração estará na pauta na próxima semana

Cunha força crise, mas governo tenta apaziguar tensões com a Câmara

“Enfim a única atitude é proteger o plano, as contribuições dos servidores e o dinheiro do contribuinte”, enfatizou.

Os funcionários, no entanto, planejam novo protesto para a próxima segunda-feira.


    Leia tudo sobre: eduardo cunha
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.