Tamanho do texto

Presidente desmentiu rumores de conflito entre os ministros da Fazenda e do Planejamento em relação ao pacote fiscal

A presidente Dilma Rousseff  disse hoje, em entrevista na Cidade do México, que não existe divergências entre as posições dos ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa. De acordo com a presidente, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que tem falado sobre esta divergência, está "construindo um conflito onde não existe".

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy
Wilson Dias/Agência Brasil
O ministro da Fazenda, Joaquim Levy
O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa
Alan Sampaio/22mai2015/iG Brasília
O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa

"A posição de Joaquim Levy e de Nelson Barbosa no governo é extremamente estável. Nunca houve, desde o momento em que eles assumiram as suas funções, nenhum problema com eles. Os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa, têm uma posição de unidade em torno do ajuste fiscal", comentou a presidente, que aproveitou para marcar posição de fortalecimento do ministro Levy e desfazer qualquer rumor de saída.

"Tenho para mim que o ministro Levy é dedicado, trabalhador e batalhado."

Leia também:

Ajuste penalizará pobres e esvaziará municípios, diz Renan a prefeitos

Governo intensifica negociação para aprovar ajuste fiscal

Dilma criticou a postura de Lindbergh e lamentou sua postura. O senador chegou a pedir a cabeça do ministro Levy ao se posicionar contra o pacote fiscal, em votação no Congresso. "O senador Lindbergh Farias equivoca­-se bastante quando faz essa diferenciação entre o ministro Levy e o ministro Nelson Barbosa."

Veja imagens da presidente Dilma Rousseff:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.