Tamanho do texto

Quebra dos sigilos fiscal e bancário de Renan e do senador Fernando Collor (PTB-AL) foi solicitada pela Polícia Federal

O presidente do Senado, Renan Calheiros, disse nesta quinta-feira (14) que vai colocar à disposição da Justiça seus sigilos fiscal, bancário e telefônico. A quebra dos sigilos fiscal e bancário de Renan e do senador Fernando Collor (PTB-AL) foi solicitada pela Polícia Federal no último dia (7). Ambos são investigados em inquéritos da Operação Lava Jato abertos em março, com base nos depoimentos de delação premiada do doleiro Alberto Youssef.

Leia também:

PF pede ao STF quebra dos sigilos fiscal e bancário de Renan e Collor

Renan Calheiros é reeleito presidente do Senado Federal

A quebra dos sigilos fiscal e bancário de Renan e do senador Fernando Collor (PTB-AL) foi solicitada pela PF
Antonio Cruz/Agência Brasil
A quebra dos sigilos fiscal e bancário de Renan e do senador Fernando Collor (PTB-AL) foi solicitada pela PF

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do senador Collor não foi encontrada no gabinete e não retornou a ligação até o fechamento desta matéria.“Estou entregando ao ministro [do Supremo Tribunal Federal] Teori [Zavascki] – ele não precisa sequer despachar – todos os meus sigilos sem exceção. Se há alguém que quer esclarecer esses fatos, sou eu. Os homens públicos não podem se recusar a esclarecer fatos. Você tem homens públicos que são acusados injustamente, outros justamente. A diferença exatamente está nas respostas. Existem aqueles que tem o que dizer e existem aqueles que não tem o que dizer. Com relação a mim, a explicação vai ser dada à luz do dia”, garantiu Renan, ressaltando que esta é uma oportunidade para que tudo seja esclarecido.

Veja os políticos que estão na lista da Operação Lava Jato



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.