Tamanho do texto

Tucano disse que primeiro turno mostrou distância muito grande entre a vontade do eleitor e os números

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, desconsiderou o resultado das pesquisas eleitorais, que o apontam atrás da petista Dilma Rousseff, que disputa a reeleição, criticou o nível da campanha e garantiu que será vencedor no próximo domingo (26).

Aécio falou à imprensa na tarde de quinta-feira (23) no comitê de campanha do Rio.

Sobre as pesquisas, o candidato lembrou que o que se viu no primeiro turno foi uma distância muito grande entre a vontade do eleitor e o que as pesquisas manifestavam.

Ibope: Dilma abre 8 pontos de vantagem e vai a 54% contra 46% de Aécio

Ao lado da filha Gabriela, Aécio Neves (PSDB) concede entrevista coletiva
Divulgação/PSDB
Ao lado da filha Gabriela, Aécio Neves (PSDB) concede entrevista coletiva


"Eu vejo as pesquisas como um estímulo aos nossos companheiros e companheiras que querem mudar. Fiquem alertas e atentos porque temos todas as chances de ganhar. Mas eu não paro para avaliar pesquisas. Quero reafirmar que, assim como eu cheguei no segundo turno, no domingo que vem, vamos vencer as eleições e escrever uma nova página na história do Brasil”, disse Aécio, que estava ao lado da filha Gabriela.

Aécio mostrou-se inconformado com o nível político da campanha. “No futuro, essa campanha será tida como a de mais baixo nível de todas as que tivemos desde a redemocratização. A campanha conduzida por nossos adversários é a mais sórdida e mentirosa de todas. Hoje mesmo estão sendo presas pessoas com boletins falsos, com infâmias, com acusações levianas em relação a mim, à minha família."

Datafolha:  Dilma chega a 53% contra 47% de Aécio

De acordo com o candidato, hoje mesmo surgiram denúncias sobre mensagens de telemarketing assustando e aterrorizando pessoas beneficiadas pelo Programa Bolsa Família. "Quem age de forma tão sórdida como essa, não está preparado para a democracia e teme o resultado das eleições”, afirmou Aécio.

Ele anunciou que, se for eleito, estenderá o horário das creches e pré-escolas públicas até as 20h e ampliará o tempo da licença-maternidade para mães que tiveram filhos com problemas, que precisem ficar mais tempo internados. Pela proposta, o tempo da licença só começará a ser contado quando o bebê deixar a maternidade.

O candidato do PSDB permanece no Rio gravando programas eleitorais. Na próxima sexta-feira  (24), ele participa do último debate da campanha, à noite, na Rede Globo.