Tamanho do texto

Ao explicar os motivos que o levaram a antecipar a aposentadoria, presidente do STF disse que precisa descansar

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, afirmou nesta quinta-feira (29) após anunciar sua aposentadoria da Corte que precisa de descanso. "Eu já estou há 11 anos [no Supremo] . Meus planos mais imediatos são dois: primeiro a Copa do Mundo, em segundo plano descansar, descansar um pouco", afirmou o ministro.

Barbosa ao anunciar saída do STF: 'Sinto-me honrado e agradeço a todos'

Presidente do Senado: Barbosa vai deixar presidência do STF e se aposentar em junho

Marco Aurélio Mello: 'Fomos pegos de surpresa', diz ministro

Sobre o mensalão, processo do qual foi relator e que lhe rendeu projeção e polêmicas, Barbosa disse que é uma questão superada e não quis se estender na resposta. "Essa questão está completamente superada. Sai da minha vida a ação penal 470 e eu espera que saia também da vida de vocês. Chega desse assunto", disse a jornalistas em entrevista.


Barbosa avalia que os anos que passou no Supremo - ele foi indicado pelo ex-presidente Lula em 2003 - foram os de maior sintonia da Corte com o País. "O Supremo decidiu questões cruciais para a sociedade brasileira. E nem preciso citar. Causas de impacto inegáveis sobre a nossa sociedade. De maneira que eu me sinto muito honrado de ter participado desse momento tão rico. Desses acontecimentos que tiveram lugar aqui no Tribunal, de 2003 até hoje. E eu acredito e espero e sinceramente que eles continuem a ocorrer, porque o Brasil precisa disso", afirmou.

Poder Online: Encontro de Dilma com Joaquim Barbosa durou 10 minutos

Blog do Kennedy: Aposentadoria de Barbosa significa que hoje nasce um político

Para ele, a renovação do STF é importantíssima e que o tribunal vai passar por muitas mudanças daqui até 2018. "Em 2018, com certeza, sairá de cena o STF dos últimos sete ou oito anos. Razão a mais para eu me antecipar e dar o lugar para outras pessoas. Novas cabeças, novas visões do mundo, do Estado, da Sociedade. A renovação é importantíssima", conclui o presidente do STF.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.