A garçonete Nilceia Ferreira Brandini, de 39 anos, foi encontrada morta
Reprodução/Facebook
A garçonete Nilceia Ferreira Brandini, de 39 anos, foi encontrada morta

Sílvio Adão, 38, preso como suspeito de ter matado a namorada Nilceia Ferreira, 39, com golpes de canivete no pescoço em Itatinga (SP), usou uma rede social dela depois do crime para tentar enganar os familiares e amigos da vítima, justificando o sumiço.

De acordo com a polícia civil, a publicação foi feita no dia 11 de maio no Facebook de Nilceia e ela havia sido assassinada no dia 9. “Bom dia a todos, estou com covid. Que o Senhor nos abençoe, se Deus quiser vai dar tudo certo”, está escrito na postagem.

Usando a conta dele, Silvio Adão ainda fez um comentário na publicação: “Vamos vencer juntos, amor”.

A Polícia investiga o caso desde que a família registrou um boletim de ocorrência (B.O.), no dia 10, pelo sumiço da mulher.

Silvio Adão foi preso inicialmente por não pagar pensão de um filho que ele tem de outro relacionamento. Ao ser questionado, na delegacia, sobre o sumiço da namorada, ele confessou o assassinato de Nilceia.

Postagem feita após a morte de Nilceia Ferreira
Reprodução
Postagem feita após a morte de Nilceia Ferreira



- Com informações do UOL.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários