Segundo a polícia, o assassino se matou depois de cometer o crime.
Arquivo pessoal
Segundo a polícia, o assassino se matou depois de cometer o crime.

A investigadora Bruna Carbonel da Silva, de 33 anos de idade, foi assassinada pelo próprio marido, que também atuava como policial, na noite da última segunda-feira (16). O crime aconteceu no bairro da Vila Prudente, na Zona Leste de São Paulo .

Leia também: Ato na Avenida Paulista termina com mulher baleada após confusão 

De acordo com as autoridades, o marido da vítima, Rogério Augusto de Oliveira, de 50 anos, teria atirado na companheira e se matado na sequência. Os vizinhos disseram ter ouvido três disparos vindos de dentro do apartamento do casal.

Ao chegar no local, o síndico do condomínio chamou pelos moradores, que não responderam. A polícia foi acionada e, depois de arrombarem a porta da unidade, encontraram os corpos na sala.

A polícia acredita que uma briga teria motivado o assassinato da investigadora. O filho do casal, que tinha três anos, também estava no apartamento no momento do crime, mas não ficou ferido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários