Registro das mortes na favela de Nova Brasília, onde aconteceram crimes sexuais
Arquivo

Entre 1994 e 1995, 26 pessoas foram mortas na favela Nova Brasília

O Ministério Público (MP) denunciou, nesta quinta-feira, o inspetor da Polícia Civil, Rubens de Souza Bretas e o ex-policial militar José Luiz Silva dos Santos por crimes sexuais . De acordo com o MP, o crime teria ocorrido em 18 de outubro de 1994 e faz parte do episódio conhecido como chacina da Favela de Nova Brasília .

Leia também: Paraisópolis: áudios reforçam versão da polícia sobre início do tumulto

Ainda segundo o Ministério Público, os policiais violentavam e ameaçam as vítimas. A denúncia também aponta que, no dia do crime, os agentes invadiram uma residência localizada na comunidade em busca de um criminoso identificado como ‘Macarrão’. Como não o encontraram, agrediram duas vítimas com puxões de cabelos, tapas e as estupraram.

O MP afirma ainda que, no momento das agressões, um PM identificado como Plínio Alberto dos Santos Oliveira, já falecido, e outros policiais, ainda não identificados, também empurraram as vítimas e que todas as agressões físicas e sexuais foram praticadas para obter informações do paradeiro de ‘Macarrão’.

Leia também: Homem é preso por agredir ex-namorada com barra de alumínio

Os policiais responderão pelos crimes de estupro de vulnerável, abuso de poder e violação de dever inerente ao cargo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários