Tamanho do texto

Foram expedidos 21 mandados de prisão e 24 de busca e apreensão; o ex-deputado Marcelo Squassoni (PRB-SP) foi o principal alvo da operação

Marcelo Squassoni e Marcos Pereira arrow-options
Reprodução/Twitter
O ex-deputado Marcelo Squassoni (esquerda) foi preso durante operação da PF em Santos.

O ex-deputado federal Marcelo Squassoni (PRB-SP) foi preso com outras 18 pessoas na manhã desta quinta-feira (22), em Santos, por suposto envolvimento em fraudes.  Os cumprimentos dos mandados de prisão fazem parte da segunda fase da Operação Tritão.

Leia também: Operação cumpre 20 mandados de prisão na região da Cracolândia, em São Paulo

Ao todo, foram expedidos 21 mandados de prisão e outros 24 de busca e apreensão em cidades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará. O ex-deputado é suspeito de ser um dos articuladores de um esquema que fraudava licitações e contratos na Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp).

Segundo a Polícia, o prejuízo causado pelas fraudes nas licitações e contratos superam os R$ 100 milhões. No momento, dois suspeitos seguem foragidos. 

A primeira fase da Operação Tritão foi deflagrada em outubro de 2018. Sete pessoas, incluindo o presidente da Codesp, foram presas e a Polícia identificou três contratos ilícitos firmados com a estatal.