Tamanho do texto

Taynã Soares estava construindo uma mansão em um condomínio de luxo de Cuiabá com o dinheiro do crime; 70 smartphones foram apreendidos

IstoÉ

Estudante Taynã Soares
Divulgação/Polícia Judiciária Civil-MT
Estudante Taynã Soares foi presa acusada de liderar quadrilha que roubava celulares no MT

Uma estudante de administração de empresas foi presa pela Polícia Judiciária Civil em Várzea Grande (MT) na última quarta-feira (26). Taynã Soares Pinório Cabriot, de 23 anos, é acusada de liderar uma quadrilha especializada em roubos de celulares no Mato Grosso. Com o dinheiro do crime, segundo a polícia, ela estava construindo uma mansão em um condomínio de luxo de Cuiabá. As informações são do UOL .

Leia também: Acusados de matar família durante jogo de RPG são condenados a 65 anos de prisão

“A líder ostenta alto padrão socioeconômico, inclusive, está construindo uma mansão em um condomínio de luxo em Cuiabá”, declarou Elaine Fernandes da Silva, titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Várzea Grande. Ela ainda afirmou que o apartamento em que a estudante morava é incompatível com suas oficiais informações financeiras.

Outras três pessoas, que não tiveram os nomes divulgados, também foram presas acusadas de participação no grupo criminoso . Taynã, no entanto, é apontado pela polícia como a responsável pela estratégia de escoamentos dos celulares roubados, além de cuidar das finanças do grupo.

Leia também: PMs pagavam 'pedágio' de R$ 60 mil por mês ao chefe do tráfico no Morro do Dendê

Na operação realizada, a polícia apreendeu uma pasta, 70 smartphones, um caderno com dados, máquina de cartões e diversas notas assinadas por receptadores. A quadrilha liderada pela estudante se tornou alvo após roubar cerca de R$ 70 mil em celulares de uma loja no mês de maio.