Sucesso do Pix: Brasil é 2º país no ranking de pagamentos instantâneos

O resultado é reflexo do sucesso do Pix. Em 2022, foram 29,2 bilhões de transações no Brasil - o equivalente a 15% do total de pagamentos instantâneos no mundo. A Índia teve 89,5 bilhões, no topo do ranking.

Agência Brasil

O uso de pagamentos instantâneos no Brasil teve um salto de 228,9% entre 2021 e 2022.

Reprodução de vídeo

Depois do Brasil, o Top-5 de pagamentos instantâneos tem a China (17,6 bilhões), a Tailândia (16,5 bilhões) e a Coreia do Sul (8 bilhões).

Imagem de Satu_Xberg por Pixabay

O recorde de uso de Pix num só dia no Brasil foi em 10/4/2023, quando, em 24 horas, foram feitas 122 milhões de transações.

Reprodução de vídeo

Você ainda tem dúvidas sobre as regras do Pix? As mudanças foram anunciadas pelo Banco Central no dia 1º de dezembro de 2022 e começaram a valer no dia 2 de janeiro deste ano. Veja as dicas.

Freepik

A Agência Brasil, de notícias do governo federal, divulgou as informações detalhadas.

Reprodução de vídeo

As novas regras incluem alterações de limite para transações e personalização do horário noturno.

Gerd Altmann por Pixabay

Com as mudanças, deixa de existir a obrigação de um limite para cada transação via Pix.

Divulgação

Com isso, passam a valer apenas os limites diários por período (diurno ou noturno).

Reprodução de vídeo

O cliente poderá transferir de uma vez todo o limite do período ou fazê-lo em diversas vezes.

Reprodução de vídeo

As instituições financeiras terão de 24 a 48 horas para acatar a ampliação dos limites e deverão aceitar imediatamente os pedidos de redução.

Reprodução de vídeo

Até agora, o período noturno, em que os limites de transferência são mais baixos, começavam às 20h e iam até as 6h do dia seguinte.

Freepik

Com a mudança, o correntista pode escolher se o período noturno começará às 22h, terminando às 6h.

Reprodução de vídeo

Até agora, era possível sacar ou receber como troco R$ 500 via Pix durante o dia e R$ 100 à noite.

Freepik

As quantias passaram para R$ 3 mil no período diurno e R$ 1 mil no período noturno.

Marcelo Casal Jr Divulgação Agência Brasil

O Banco Central retirou limite para transferências a contas de pessoas jurídicas pelo Pix. Caberá a cada instituição financeira determinar o valor máximo.

Alexey Krasheninnikov wikimedia commons

Os limites das operações Pix com finalidade de compra passarão a ser iguais aos da Transferência Eletrônica Disponível (TED). Antes, eram atrelados aos limites dos cartões de débito.

Firmbee - pixabay

O Tesouro Nacional poderá pagar aposentadorias, pensões e salários ao funcionalismo por meio de conta-salário associada ao Pix.

Divulgação

Até agora, o PagTesouro, sistema da Secretaria do Tesouro Nacional que permite pagamentos pelo Pix, estava disponível apenas para receber taxas e multas, substituindo a Guia de Recolhimento à União (GRU).

Divulgação

O BC facilitará o recebimento de recursos por correspondentes bancários por meio do Pix. Cada correspondente bancário poderá ter uma conta em seu nome para movimentação de valores relativos à prestação de serviços, desde que usada apenas para receber recursos.

Firmbee por Pixabay

A partir de 3 de julho de 2023, as instituições financeiras estarão obrigadas a oferecer, no aplicativo associado ao Pix, uma funcionalidade para o cliente gerir os limites e personalizar o início do horário noturno. A maioria das instituições já oferece o recurso aos usuários, de forma facultativa.

Luisella Planeta LOVE PEACE por Pixabay

O sistema Pix foi implantado em novembro de 2020 e aos poucos foi conquistando a confiança dos correntistas.

Imagem de Pexels por Pixabay