Canais secam em Veneza e as famosas gôndolas encalham

Com a estiagem rigorosa os tradicionais canais de navegação da cidade, que atraem visitantes do mundo inteiro, estão ressecados.

Reprodução G1

Com a maré baixa e a falta de chuva , os canais não enchem e até mesmo serviços básicos para os próprios moradores ficam comprometidos.

Youtube Canal La Repubblica

Barcos que servem para o transporte e para a assistência dos moradores não têm como circular

Youtube Canal La Repubblica

A ONG Legambiente informou que o país vive uma crise hídrica que também afeta outras regiões.

Divulgação

Segundo os ambientalistas, o rio Pó, que corta o norte da Itália, está com 61% de déficit no volume de água quando comparado a 2022

Reprodução de vídeo Euronews

O rio Pó percorre uma extensão de 652 km de oeste para leste, ao longo do norte da Itália (Piemonte, Lombardia e Vêneto), até desaguar no mar Adriático, cerca de 50 km a sul de Veneza.

Reprodução de vídeo Euronews

Em julho de 2022 a Itália já havia sofrido uma forte seca - considerada na época a pior de sua história- e declarou estado de emergência em algumas áreas.

Imagem de DEZALB por Pixabay

Mas os efeitos da falta de chuvas se agravam com a combinação de outros fatores, como lua cheia, mudança das correntes marítimas e sistema de alta pressão atmosférica.

lukasbieri pixabay

“No inverno, a alta pressão atmosférica combinada com o ciclo lunar produz níveis ultrabaixos de água”, disse a cientista ambiental Jane Da Mosto, do grupo “We Are Here Venice”, à agência de notícias Associated Press.

Youtube Canal FATO NOVO e Imagem de Roberto Bellasio por Pixabay

Veneza fica no nordeste da Itália. A cidade foi construída sobre um arquipélago de 118 ilhas formadas por cerca de 150 canais numa lagoa rasa. As ilhas em que a cidade é construída são ligadas por cerca de 400 pontes.

Chris 73 - Wikimedia Commons

Veneza tem 262 mil habitantes, mas, a cada ano, recebe, em média, 12 milhões de turistas.

Creative Commons

O barco clássico veneziano é a gôndola, mas agora é mais utilizado por turistas, ou para casamentos, funerais ou outras cerimônias,

Imagem de Bernd Hildebrandt por Pixabay

A maioria dos venezianos viaja em barcos motorizados (o vaporetto), que fazem viagens regulares ao longo das rotas principais dos canais da cidade e entre ilhas.

Imagem de Lena Lindell por Pixabay

Além do atrativo com os canais por toda a cidade, Veneza tem muita arte.

Didier Descouens - Wikimédia Commons

A Biblioteca Marciana é a mais importante biblioteca de Veneza e uma das maiores de Itália. Tem uma das mais ricas coleções de manuscritos do mundo, além de obras impressas, mapas e documentos raros.

Domínio Público - Wikimédia Commons

Entre os palácios mais visitados de Veneza estão: Palácio dos Doges; Palazzi Barbaro; Ca' Rezzonico; Ca' d'Oro; Palácio Contarini del Bovolo (foto) e Palácio Grassi

Didier Descouens - Wikimédia Commons

Entre as pontes, as mais visitadas são: Ponte de Rialto(foto); Ponte dos Suspiros; Ponte dos Descalços; Ponte da Constituição e Ponte da Academia.

Imagem de Annette De Manna por Pixabay

Veneza tem belas e imponentes praças. A principal é s Praça de São Marcos (com a Basílica e o Campanário de São Marcos).

Imagem de Ida por Pixabay

Mas a cidade também dispõe de outras praças menores, chamadas "campo".

Didier Descouens - Wikimédia Commons

A cidade tem uma paisagem que congrega natureza e construções incrivelmente belas.

Imagem de Neil Morrell por Pixabay