Tamanho do texto

Três islamitas condenados à morte pelos atentados realizados em Bali em 2002, nos quais morreram 202 pessoas, foram executados por um pelotão de fuzilamento nete sábado.

Ali Ghufron, 48 anos, seu irmão Amrozi, 47 anos, e o cabeça do grupo, Imam Samudra, de 38, foram executados na ilha-prisão de Nusakambangan, frente ao sul da ilha de Java, informou o canal de televisão One citando uma fonte oficial.

Para evitar eventuais represálias, o governo indonésio reforçou nos últimos dias a segurança em torno de lugares sensíveis, como certas embaixadas em Jacarta, e na ilha de Bali, principal destino turístico do arquipélgado. A vizinha Austrália foi aconselhada a evitar viagens de seus cidadãos à Indonésia.

Os três fuzilados foram condenados à morte em 2003 por ter participado e organizado os atentados que causaram 202 mortes em um café e um nightclube de Kuta, em 12 outubro de 2002. Oitenta e oito australianos, 38 indonésios, 23 britânicos, 4 franceses, 3 suíços e dois canadenses morreram nos ataques.

Os atentados, os mais violentos cometidos até então depois do 11 de setembro nos Estados Unidos, foram atribuídos à Jemaah Islamiyah (JI), grupo muito ativo no sudeste da Ásia.

bur-jri/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.