Tamanho do texto

O presidente egípcio, Hosni Mubarak, afirmou que o soldado israelense Gilad Shalit, seqüestrado desde 2006 na Faixa de Gaza, está bem, em uma entrevista ao jornal de Israel Yediot Aharonot.

"Segundo as informações que tenho, Gilad Shalit está bem. Não acredito que o tratem mal", afirmou Mubarak.

"Sob nenhuma circunstância ele deve ser maltratado. Recebeu uma carta há pouco e terá uma resposta".

"Os palestinos não são estúpidos. Devem pensar seriamente nas conseqüências se o matarem. Como poderiam obter a libertação de centenas de detidos se o agredirem. Se acontecer algo com ele, qualquer coisa, Israel não libertará um só prisioneiro", acrescentou Mubarak.

Há alguns meses o Egito atua como mediador entre Israel e o grupo radical Hamas, que controla a Faixa de Gaza desde junho de 2007, para obter a liberação de Gilad Shalit.

Gilad Shalit, que também tem nacionalidade francesa, recebeu pela primeira vez uma carta dos pais, graças à intervenção da França, anunciou no sábado seu pai Noam.

Shalit foi capturado em junho de 2006 nos limites da Faixa de Gaza por um grupo armado palestino.

jlr/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.