Tamanho do texto

Sydney (Austrália), 26 jun (EFE).- O presidente do Timor-Leste, José Ramos Horta, adiou para a sexta-feira a resposta ao convite do secretário-geral Ban Ki-moon para assumir o cargo de Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

"Não posso dizer nada ainda. Vou esperar 24 horas para responder se sou candidato ou não", disse Ramos Horta em uma breve entrevista coletiva em Díli.

O presidente timorense pediu que a imprensa comparecesse amanhã, às 15h (3h de Brasília), ao mesmo local da coletiva de hoje para saber qual será sua resposta.

Ramos Horta, de 58 anos e Nobel da Paz, foi encorajado pelos Governos de Brasil, Austrália e Portugal a aceitar o posto em substituição à canadense Louise Arbour. EFE mg/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.