Tamanho do texto

WASHINGTON (Reuters) - Autoridades de defesa do primeiro escalão recomendaram que o presidente George W. Bush retire uma brigada norte-americana de combate do Iraque, mas só a partir do começo do ano que vem, disseram fontes do Pentágono na quinta-feira. Uma brigada de combate tem entre 3.000 e 5.000 soldados. Os EUA têm atualmente 15 brigadas de combate no Iraque, junto com várias outras unidades, perfazendo mais de 140 mil soldados.

Sem entrar em detalhes, uma fonte disse que a recomendação do secretário de Defesa, Robert Gates, e do almirante Mike Mullen, chefe do Estado-Maior Conjunto, é de retirar também algumas unidades menores.

A recomendação de Gates e Mullen foi passada a Bush por videoconferência na tarde de quarta-feira, e reflete também as opiniões do general David Petraeus, comandante dos EUA no Iraque, segundo o Pentágono.

A redução de tropas dos EUA no Iraque permitiria o envio ao Afeganistão dos reforços solicitados pelos comandantes que ali estão, a fim de combater a onda de violência dos insurgentes.

A violência no Iraque caiu acentuadamente no último ano, mas os comandantes dizem que a situação continua frágil e que é preciso ter cautela com retiradas precipitadas.

As autoridades salientaram que Bush ainda não aprovou as recomendações.

(Reportagem de Andrew Gray)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.