Tamanho do texto

Islamabad, 21 mai (EFE).- O primeiro-ministro do Paquistão, Yousuf Raza Gillani, pediu hoje apoio à comunidade internacional na assistência às centenas de milhares de deslocados pela operação do Exército contra os talibãs no norte do país.

Guilani, que inaugurou em Islamabad uma conferência de doadores, manifestou o compromisso de seu Governo de "erradicar a ameaça do terrorismo", e pediu aos representantes de agências humanitárias, organismos multilaterais e potências estrangeiras que "assumam a responsabilidade" originada por esta decisão.

"O Paquistão procura uma resposta positiva e visível da comunidade internacional e reitera seu compromisso de acabar com a militância em seu território", declarou o primeiro-ministro no discurso inaugural.

Guilani destacou a urgência de se criar uma resposta global conjunta para que os insurgentes não se aproveitem da "vulnerabilidade" dos deslocados, e ressaltou que é preciso conquistar os moradores das regiões afetadas com "algo concreto e visível".

"Em razão da magnitude desta missão, o Governo do Paquistão decidiu pedir o apoio da comunidade de doadores, tanto para a assistência (aos deslocados) em andamento como para o processo de reconstrução", expôs o líder paquistanês.

O Paquistão, que anunciou um fundo próprio de aproximadamente US$ 100 milhões para as famílias deslocadas, acredita que pode obter uma ajuda econômica pelo menos de US$ 1 bilhão, disse à Agência Efe recentemente uma fonte oficial. EFE igb/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.