Tamanho do texto

A oposição birmanesa se declarou cética sobre uma possível libertação dos presos políticos, entre eles prêmio Nobel da Paz Aung San Suu Kyi.

"Nós celebraríamos esta iniciativa se libertassem os prisioneiros dentro de uma anistia, mas poucos presos políticos foram incluídos nas anistias anteriores", afirmou Nyan Win, porta-voz da Liga Nacional pela Democracia (LND), o partido de Suu Kyi.

O embaixador de Mianmar na ONU, U Than Swe, declarou na segunda-feira em Nova York que o país está preparando uma anistia para os presos políticos, para que possam participar nas eleições gerais de 2010.

Aung San Suu Kyi, opositora à junta militar, passou 13 dos últimos 19 anos presa, desde que o regime se recusou a admitir a vitória da Prêmio Nobel nas eleições de 1990.

hla-ct/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.