Tamanho do texto

Jerusalém, 16 abr (EFE).- O ex-primeiro-ministro israelense e líder do partido opositor Likud, Benjamin Netanyahu, esclareceu nesta quarta-feira porque, em sua opinião, os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 beneficiaram Israel.

"Todas as pessoas de bem no mundo ficaram comovidas pela tragédia que aconteceu nos Estados Unidos. Após este e outros ataques, a comunidade internacional começou a valorizar a existência de uma ameaça aqui e que se centra em todas as sociedades livres", disse Netanyahu durante um encontro com a imprensa estrangeira.

O líder do Likud fez sua declaração depois que o jornal "Maariv" publicou que Netanyahu tinha manifestado durante uma conferência na Universidade Bar-Ilan, em Tel Aviv, que os ataques de 11 de setembro de 2001 beneficiaram Israel.

"Estamos nos beneficiando dos ataques às Torres Gêmeas e ao Pentágono, e da luta dos EUA no Iraque", disse Netanyahu, segundo o jornal.

Durante o encontro de hoje no qual reiterou que o Irã supõe uma ameaça "por seu programa para adquirir armas nucleares", o político israelense manifestou que um dos desafios enfrentados pelo Ocidente na atualidade é "a clara trajetória de ascensão do Islã radical".

Netanyahu afirmou que militantes sunitas bombardearam Nova York, Washington, Bali e capitais européias, que se somam às forças xiitas, entre as quais se encontra a milícia libanesa Hisbolá, "dirigidas pelo Irã e que hoje conta com 40 mil foguetes, uma capacidade maior e mais letal da que possuía na Segunda Guerra do Líbano (2006)". EFE db/mac/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.