sexo
FreePik
Masturbação, uso de brinquedos sexuais ou participação em sexo por telefone ou online são recomendados como as opções mais seguras


Usar máscaras, evitar beijos e optar por posições sem estar face a face durante o sexo são cruciais para prevenir a disseminação do novo coronavírus, de acordo com uma instituição voltada à saúde sexual.


A Terrence Higgins Trust (THT), do Reino Unido, divulgou diretrizes sobre sexo seguro enquanto as medidas de isolamento continuam a ser flexibilizadas - embora aconselhe que se abster da copulação fora de casa ainda seja a melhor saída .

A pesquisa sugere que os britânicos seguiram o bom senso durante a pandemia, com o número de pessoas que adotam novos parceiros sexuais diminuindo consideravelmente. Na verdade, o THT apontou que 84% das pessoas conseguiram evitar a tentação de sair de casa devido a restrições, existentes desde março.

Masturbação, uso de brinquedos sexuais ou participação em sexo por telefone ou online são recomendados como as opções mais seguras, pois podem ser feitas à distância de outras pessoas .

Caso tiver relações sexuais com alguém fora de casa, a instituição aconselha a se ter um parceiro fixo ou limitar o número de parceiros sexuais, bem como tomar outras precauções .

Ainda é recomendando não se fazer sexo houver  sintomas suspeitos . Os parceiros sexuais ainda são aconselhados a lavar as mãos por 20 segundos antes e depois do sexo para ajudar a reduzir o risco. Outra medida é usar preservativos , pois acredita-se que o vírus da Covid-19 seja encontrado em alguns fluidos corporais.

"Estamos certos de que abster-se de sexo é a melhor maneira de se proteger do novo coronavírus. Mas esperamos, ao emitir estes conselhos, ajudar as pessoas a administrar os riscos da Covid-19, ao mesmo tempo em que podem ter e desfrutar do sexo", afirmou o diretor médico da THT, Michael Brady, em comunicado. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários