bolsa
Reprodução/Instagram
Não houve verificação se a parte humana alegada pelo estilista é genuína


Um estilista da Indonésia está chamando a atenção e sendo hostilizado nas redes sociais ao afirmar ter usado uma " espinha de uma criança obtida eticamente" para fazer uma bolsa.

Arnold Putra está supostamente vendendo a bolsa que contém outro material bizarro, inesperado nesse tipo de objeto:  línguas de jacaré .

Com base na postagem do Instagram do designer (que se tornou viral em 2016), a alça da bolsa foi feita inteiramente de uma criança que sofria de osteoporose. Atualmente, está sendo vendido em outros sites de moda por US$ 5 mil (o equivalente a R$ 27.400,00).

Depois que sua postagem causou tanta indignação entre os usuários on-line, o estilista disse, em entrevista, que a conta em uma rede social não pertence a ele, mas certamente "contribuiu" para que ela existisse.

Ele, então, continuou afirmando que a coluna "era medicamente originária do Canadá de forma legal". Embora tenha se recusado a divulgar mais, Putra disse  que os ossos eram de empresas licenciadas que "recebem espécimes humanos doados para medicamentos e ocasionalmente os vendem como excedentes".

Enquanto isso, para as línguas de jacaré usadas para completar a camada externa da bolsa em questão, Putra disse que eram "subprodutos da indústria de carne e couro animal".

    Veja Também

      Mostrar mais