Tamanho do texto

Propriedade, construída no século XVIII, foi retirada da cidade de Easton e realocada em Queenstown; segundo donos, eles queriam 'uma vista melhor'

Mansão arrow-options
Reprodução
Mansão foi transportada por um trecho de aproximadamente 80km

Uma família transferiu uma propriedade construída no século XVIII para outra cidade a uma distância de 80 km, nos Estados Unidos. Na viagem que durou dias, a mansão foi transportada pela estrada até em um balsa para sair de Easton e chegar até Queenstown, no estado de Maryland.

Leia também: ONU: Eduardo Bolsonaro posa fazendo arminha diante de escultura contra violência

O novo dono da propriedade, Christian Neeley, comprou a mansão por cerca de US$ 500 mil, e desembolsou mais US$ 1 milhão para levar a residência ao novo endereço. O planejamento da viagem que durou cerca de dois anos.

A casa foi construída entre 1760 e 1764, e foi um presente de casamento de uma família tradicional que vivia na cidade. Com o passar do tempo, porém, a propriedadede 600 hectares teve diversos fins. Foi área de plantação agrícola, espaço para criação de gado e o lar de uma florista por cinco décadas. Nos últimos anos, porém, estava abandonada.

Leia também: Como tirar e renovar a CNH após as mudanças nas regras? Tire suas dúvidas

Segundo Neely, a mansão será a moradia fixa de quatro gerações de sua família. Além disso, a residência será restaurada, para preservar os traços da arquitetura gregoriana que já possui e reconstruir outros que foram modificados pelos antigos moradores. A construção agora também estará mais próxima do túmulo da primeira dona do imóvel.