Tamanho do texto

O dono original do órgão foi executado há mais de 200 anos; durante a sua morte trágica na Inglaterra, teve uma ereção que resiste até os dias atuais

Um museu britânico adquiriu uma nova peça para o seu acervo. Comprado pelo valor de 2,5 mil libras (cerca de  R$ 10 mil reais), um pênis mumificado – e ereto – é o seu mais recente artefato em exposição. E se a história já soa um tanto quanto bizarra, espere para ler os detalhes escondidos nesta galeria de Londres.

Leia também: Grande oferta: pênis de marfim do século XIX vai a leilão na Irlanda

Segundo o portal "Mail Online", o curador do Museu de Curiosidades, Artes Finais e História Natural Viktor Wynd explicou que, conhecido como “a mais longa ereção do mundo”, o pênis costumava pertencer a um inglês, que foi executado no século 18.

O pênis mumificado tem cerca de 200 anos e está exposto em um museu de excentricidades de Londres
Reprodução/Oskar Proctor - The Viktor Wynd Museum
O pênis mumificado tem cerca de 200 anos e está exposto em um museu de excentricidades de Londres

Vitimado pela forca, o homem teve que lidar com um último constrangimento: seu órgão sexual ficou ereto justamente durante a sua morte. Aliás, situações como essa eram comuns durante execuções. O fenômeno é explicado por uma pressão no cerebelo – parte do sistema nervoso responsável por funções motoras – , criada pela corda, que consegue “animar” os nervos do órgão.

Ficou interessado neste caso? Saiba que o artefato pode ser visto, ao vivo e a cores, até meados do ano que vem na capital inglesa. O museu responsável por sua exposição foi criado para ser um tipo de “cabine de curiosidades”, lugares muito populares durante a Renascença Europeia, e não segue propósitos educativos. Na realidade, eles querem provocar a curiosidade de quem os visita e, por isso, não costumam seguir critérios muito rígidos de seleção de acervo.

Isso explica, por exemplo, a grande quantidade de objetos pseudocientíficos encontrados nesses museus. A autenticidade do falo do século 18, inclusive, não foi verificada por fontes confiáveis, mas Wynd, curador do local, acredita que algumas evidências históricas sugerem que não há nenhuma mentira por trás do homem executado.

O pênis está exposto em um museu de excentricidade do Reino Unido, e deve ficar disponível aos olhos da população até o ano que vem
Reprodução/Oskar Proctor - The Viktor Wynd Museum
O pênis está exposto em um museu de excentricidade do Reino Unido, e deve ficar disponível aos olhos da população até o ano que vem





“Partes do corpo eram frequentemente retiradas de pessoas enforcadas , porque acreditava-se, na época, que elas poderiam ter propriedades mágicas”, esclareceu.

Quais seriam, então, as habilidades sobre-humanas deste peculiar órgão sexual masculino?

Museus animadores

Não, essa não foi a primeira vez que um museu resolveu expor o órgão sexual marculino. A cidade islandesa de Reykjavik, por exemplo, vem atraindo curiosos por ser lar do maior Museu de Falo do mundo, o “Icelandic Phallogical Museum”. Inaugurado em 2011, o local, que abriga 282 tipos do órgão masculino de 93 espécies diferentes de animais do mundo todo , tem alavancado o turismo do vilarejo de 120 mil habitantes. 

Museu do Pênis
Icelandic Phallological Museum/ Divulgação
Museu do Pênis



“Alguém tinha que construí-lo um dia”, explica o professor e historiador Sigurdur Hjartarson, fundador do museu, ao site The Mirror . Os visitantes que têm a oportunidade de visitar a exposição podem se deparar desde um enorme pênis de dois metros, de uma baleia, até um minúsculo falo, de um hamster.

Leia também: Em busca de prazer sexual, homem introduz 15 agulhas enferrujadas em seu pênis