Tamanho do texto

Em tremor mais recente, mais de 20 mil elevadores pararam na capital deixando milhares de pessoas presas

O governo japonês está planejando instalar vasos sanitários e recipientes de água potável para atender emergencialmente pessoas que fiquem presas em elevadores de prédios após terremotos.

Funcionários do Ministério da Infraestrutura do país se encontraram com representantes de indústria para discutir as propostas após um maremoto de 7,8 graus de magnitude que foi sentido por todo o país no início deste mês.

Uma das ideias é de que os elevadores sejam equipados com privadas portáteis que incluam um recipiente à prova d’água e outro material absorvente dentro de uma estrutura de papelão dobrável.

Houve casos de pessoas que ficaram presas dentro de elevadores por mais de nove horas
Reprodução
Houve casos de pessoas que ficaram presas dentro de elevadores por mais de nove horas

Na capital do país, Tóquio, cerca de 20 mil elevadores travaram por causa do tremor do início de junho, e 14 deles ficaram parados entre andares. Em um dos casos, os passageiros tiveram de esperar mais de uma hora até o socorro chegar.

Mas após o terremoto devastador de 2011, que provocou danos materiais de proporções imensuráveis ao país, a situação foi pior.

Houve casos de pessoas que ficaram presas dentro de elevadores por mais de nove horas.

Cerca de 60% dos elevadores japoneses são concebidos para detectar tremores e parar no andar mais próximo antes de automaticamente abrir as portas.

O Japão é afetado constantemente por terremotos, e sismólogos preveem que Tóquio deve ser atingida por um grande tremor nas próximas décadas.

O governo estima que cerca de 17 mil pessoas possam ficar presas dentro de elevadores nos edifícios da capital japonesa se isso realmente acontecer.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.