Tamanho do texto

Dinko Sakic, comandante de um campo de concentração do regime ustachi croata durante a Segunda Guerra Mundial, o chamado Auschwitz croata, extraditado da Argentina e condenado a 20 anos de prisão, morreu nesta segunda-feira em um hospital de Zagreb, informou a agência Hina.

Sakic faleceu aos 86 anos depois de prolongada e grave doença, segundo um comunicado da prisão onde pagava sua pena que não dá maiores detalhes.

Sakic foi extraditado da Argentina em 1998 para ser julgado na Croácia. Em outubro de 1999 foi condenado a 20 anos de prisão por crimes contra a Humanidade.

Foi declarado culpado por maus-tratos, torturas e assassinatos de detentos no campo de concentração de Jasenovac, no centro da Croácia, instalado durante a Segunda Guerra Mundial pelo regime pró-nazista croata.

Havia sido acusado pela morte de pelo menos 2.000 prisioneiros entre maio e novembro de 1944.

Milhares de sérvios, judeus, ciganos e croatas antifascistas morreram nos campos de concentração do regime pró-nazista crota, cujo mais conhecido de todos era o de Jasenovac.

zbl/cn/

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.