Tamanho do texto

Os líderes da Abkházia e da Ossétia do Sul - dois territórios separatistas pró-russos da Geórgia - descartam iniciar negociações com as autoridades georgianas, que acusam de genocídio, informa a agência russa Interfax.

"Com os organizadores de um genocídio não se discute (...), somente os juízes de um tribunal internacional podem falar com eles", disse Eduard Kokoity, líder da Ossétia do Sul, o território no centro do atual conflicto bélico entre russos e georgianos.

"Não haverá nenhuma negociação com a Geórgia. Não se negocia com criminosos de Estado", afirmou o presidente abkháziso, Serguei Bagapsh.

O presidente georgiano Mikhail Saakashvili aceitou na terça-feira cinco dos seis pontos do plano de paz europeu para instaurar um cessar-fogo, mas rejeitou qualquer discussão sobre o status dos dois territórios separatistas.

Abkházia e Ossétia do Sul são independentes de fato desde o fim das guerras do início dos anos 90 e têm o respaldo político e militar da Rússia.

alf/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.