Tamanho do texto

Partidários do presidente destituído Manuel Zelaya e as novas autoridades de Honduras manifestaram-se nesta sexta-feira em Tegucigalpa, onde o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos está sendo aguardado, em meio a esperanças de solução para a crise.

O chefe de Estado designado após a destituição de Zelaya, Roberto Micheletti, dirigiu-se a milhares de pessoas diante da sede da presidência, gritando com a multidão "Fora Mel" (o diminutivo de Zelaya) e "Não foi um golpe de Estado". A televisão oficial transmitia as imagens ao vivo.

Ao mesmo tempo, partidários de Zelaya, reunidos a algumas centenas de metros, começavam a percorrer as ruas principais da cidade, como na véspera, sem nenhum incidente maior, constatou um fotógrafo da AFP.

Tegucigalpa aguardava no início desta tarde a chegada anunciada do secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza.

Sua missão poderia abrir a perspectiva de um início de diálogo, mesmo se a OEA tenha prevenido que não viria para negociar, mas para "reinstalar o presidente José Manuel Zelaya no poder".

bur/gv/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.