Tamanho do texto

Caracas, 13 mai (EFE).- O Governo da Venezuela disse hoje que as declarações da chanceler alemã, Angela Merkel, contra o presidente Hugo Chávez alteram a relação bilateral, e questionam a intenção de Berlim de querer estreitar laços com outros países latino-americanos.

"Surpreende ao Governo da República Bolivariana da Venezuela que a chanceler alemã, às vésperas de sua visita a nossa região para participar da cúpula de Lima, ataque o presidente Hugo Chávez, um dos líderes democráticos da América Latina", afirma um comunicado oficial divulgado hoje.

"Suas declarações não só alteram a relação bilateral, mas colocam em xeque a intenção do Governo alemão de querer estreitar os laços de amizade com todos os países latino-americanos e caribenhos", acrescenta a nota, que qualifica de "não amistosos" os comentários de Merkel em entrevista a um meio de comunicação alemão. EFE eb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.