Tamanho do texto

Havana, 20 jun (EFE).- O ex-presidente de Cuba Fidel Castro manifestou hoje seu desprezo pelo que chamou de enorme hipocrisia da União Européia que pôs fim às sanções a Cuba.

"Desde agora desejo mostrar meu desprezo pela enorme hipocrisia que envolve tal decisão", afirma Fidel em artigo divulgado pelo Governo cubano.

A declaração de Fidel contra a UE acontece junto à detenção de sete dissidentes na cidade de Matanzas menos de 24 horas depois que a UE terminasse com as sanções a Cuba, por acreditar que houve uma melhora na situação dos direitos humanos na ilha.

Fidel afirma que a hipocrisia do bloco é "ainda mais evidente quando coincide com a brutal medida européia de expulsar os imigrantes ilegais procedentes dos países latino-americanos, em alguns onde a população é, em sua maioria, de origem européia".

A UE eliminou as medidas diplomáticas aprovadas em 2003 após a condenação de 75 opositores cubanos, em uma media que gerou críticas de grupos dissidentes de Cuba. EFE am/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.