Tamanho do texto

Washington, 28 mai (EFE).- Cinco membros da organização de caridade Fundação para a Ajuda e Desenvolvimento da Terra Santa foram condenados nos Estados Unidos a diferentes penas de prisão por dar apoio ao grupo islâmico Hamas, incluído na lista de organizações terroristas do Governo americano.

Um juiz federal do distrito de Dallas condenou Shukri Abu Baker, de 50 anos, e Ghassan Elashi, de 55, a 65 anos de prisão, por dezenas de acusações relacionadas a crimes como conspiração para apoiar uma organização terrorista, obtenção de fundos e bens para a organização, lavagem de dinheiro e evasão fiscal.

Além dele, Mohammad El-Mezain, de 55, e Abdulrahman Odeh, de 49, foram sentenciados a até 15 anos de prisão e Mufid Abdulqader, de 49, a 20 anos, também por ajudar uma organização terrorista, informou o Departamento de Justiça americano.

Segundo a Promotoria, desde os anos 90, a intenção oculta desta organização era dar suporte financeiro ao Hamas e apoiar "seu objetivo de criar um estado islâmico palestino eliminando Israel por meio de uma guerra santa".

Desde então, os cinco acusados conseguiram obter US$ 12,4 milhões que distribuíram para vários comitês e organizações filiados ao grupo terrorista nas regiões que controlam nos territórios palestinos.

Segundo a Justiça, a "Fundação para a Ajuda e Desenvolvimento da Terra Santa" (HLF, em inglês) era uma das maiores organizações de caridade muçulmanas com sede nos EUA quando foi fechada em 2001 por supostas ligações com o terrorismo.

A Promotoria assinalou também que alguns dos acusados têm vínculos familiares com membros da cúpula do Hamas, incluindo o líder, Mousa Abu Marzook, que é casado com uma prima de Ghassan Elashi, antigo diretor da HLF.

No início dos anos 90, o Governo americano detectou a intenção de uma organização matriz do Hamas, chamada "Irmandade Muçulmana", de formar uma rede de organizações nos EUA para divulgar uma mensagem de militantes islamitas e arrecadar fundos para a entidade considerada terrorista.

Após vários contatos entre ambas as organizações, a HLF se tornou o principal braço de arrecadação de fundos para o Comitê da Palestina nos EUA criado pela organização "Irmandade Muçulmana". EFE elv/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.