Tamanho do texto

Cientistas britânicos afirmam ter identificado um regulador do sistema imunológico cuja manipulação seria capaz de reduzir os sintomas da gripe. De acordo com o estudo, publicado na revista científica Nature Immunology, esses sintomas - perda de peso, febre e falta de ar - não são provocados pelo vírus da influenza em si, mas sim conseqüência de uma resposta exagerada do sistema imunológico ao vírus.

Essa resposta continua mesmo após o vírus ter sido eliminado do corpo, causando inflamações e obstrução das vias respiratórias, eles explicaram.

"O sistema imunológico é muito sofisticado e na maior parte do tempo faz um trabalho fantástico em combater a infecção. Mas também tem capacidade de causar danos quando reage de maneira exagerada", disse Tracy Hussell, principal autora da pesquisa.

Tratamento
A pesquisa, realizada no Imperial College, de Londres, se concentrou na ação do receptor protéico CD200R, que atua como uma espécie de regulador das células imunológicas do pulmão.

Segundo o estudo, ao se ligar com a proteína CD200, o receptor é capaz de prevenir a reação exagerada do sistema imunológico e, desta forma, reduzir os sintomas da gripe.

Entretanto, o vírus influenza inibe a molécula CD200, sem a qual o receptor não consegue atuar para controlar a resposta imunológica, diz o estudo.

Na pesquisa, os cientistas testaram uma molécula artificial e um anticorpo com ação similar à da proteína CD200, que atuariam como estimulantes do receptor CD200R.

Ratos infectados com o vírus da influenza e tratados com os estimulantes apresentaram menos perda de peso e reduzidas inflamações no tecido pulmonar.

Os cientistas observaram ainda que o vírus foi eliminado do corpo dos ratos dentro de sete dias, o que demonstraria que o tratamento não afeta a habilidade do sistema imunológico em combater o vírus.

Tratamento
Os pesquisadores esperam que o estudo possa ajudar no desenvolvimento de um novo tratamento baseado no estímulo ao receptor CD200R, para bloquear a resposta imunológica quando o combate o vírus já não é mais necessário.

"Nossa pesquisa ainda está nos estágios iniciais, mas esses resultados sugerem que seria possível prevenir a reação exagerada do sistema imunológico e limitar os danos desnecessários que ele pode causar", explicou Hussell.

Robert Snelgrove, que participou da pesquisa, lembra que apesar de a gripe ser apenas uma inconveniência para algumas pessoas, pode ser perigosa e até fatal para os mais jovens e idosos.

"Esperamos que nossa pesquisa possa ajudar no desenvolvimento de tratamentos que possam combater os efeitos desse vírus que pode ser letal", afirmou.

Os cientistas esperam ainda que a pesquisa possa ser usada em tratamentos de alergias e asma.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.