Tamanho do texto

Teerã, 19 set (EFE).- Rahim Safawi, ex-comandante da Guarda Revolucionária e conselheiro do líder supremo iraniano, descartou que os Estados Unidos ou Israel tenham intenções de atacar o Irã devido à disputa mantida entre o Governo de Teerã com vários países sobre seu programa de enriquecimento de urânio.

"Estamos vigiando estreitamente a situação no Golfo Pérsico, incluindo os movimentos de tropas dos EUA e do regime sionista (Israel)", acrescentou. Nenhum desses dois países, acrescentou, "é capaz de iniciar uma nova guerra" O ex-comandante da Guarda Revolucionária, em uma entrevista à agência oficial "Irna" acrescentou: "se os americanos cometerem um erro estratégico, 200 mil soldados de suas forças estarão frente a um grande perigo", em referência às tropas americanas que estão no Iraque, Afeganistão e, em menor número, em outros países da região.

EFE nq/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.