Tamanho do texto

BOGOTÁ (Reuters) - A Colômbia negou na quinta-feira que um helicóptero das suas Forças Armadas tenha violado o espaço aéreo do Equador, conforme denunciou um funcionário do governo equatoriano, no mais recente atrito diplomático entre os países. Quito rompeu relações com Bogotá depois da ação militar colombiana em 1o de março contra um acampamento da guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia em território equatoriano.

'O sobrevôo do helicóptero no Equador são informações da imprensa, nós, nas nossas Forças Armadas, não temos informações nesse sentido, na verdade o que averiguamos é que o sobrevôo não existe', disse o chanceler Fernando Araújo a jornalistas.

O subsecretário equatoriano de Defesa, Miguel Carvajal, disse na quarta-feira que um helicóptero de artilharia da Colômbia violou a fronteira e entrou três quilômetros em território estrangeiro.

'Por parte do Exército já temos checado que os vôos que se efetuaram ontem e antes de ontem, e não há nenhuma possibilidade de que um helicóptero do Exército da Colômbia tenha feito um sobrevôo sobre território equatoriano, de maneira nenhuma' disse por sua vez o comandante do Exército, general Mario Montoya.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.