Tamanho do texto

Região contabiliza cerca de 500 desaparecidos após deslizamentos de terra

As intensas chuvas que caíram na região indiana da Caxemira deixaram um saldo de pelo menos 132 mortos e 400 feridos até agora em decorrência dos deslizamentos de terra, além de 500 desaparecidos, entre eles uma espanhola e dois franceses.

Os trabalhos de resgate continuam hoje na turística Leh. O inspetor-geral da Polícia da Caxemira, Farooq Ahmad, explicou à Agência Efe que, até o momento, foram identificados 63 corpos, nenhum deles de estrangeiros.

A origem da tragédia foram fortes chuvas que caíram na madrugada local de sexta-feira sobre a cidade de Choglamsar, provocando deslizamentos de terra e avalanches de barro sobre Leh, que fica a mais de 3,5 mil metros de altura, e as cidades ao redor, conectadas por precárias estradas.

Cerca de 6 mil soldados indianos, inclusive membros da guarda de fronteiras indo-tibetana, participam dos trabalhos de resgate. Várias aeronaves da Força Aérea levam provisões à região afetada pelas águas. O inspetor alertou que o número de vítimas continuará crescendo, já que se desconhece quantas pessoas havia no local no momento das chuvas na região, habitualmente árida e agora gravemente afetada. As informações chegam lentamente devido às deficientes conexões telefônicas. EFE amp-ja/sa

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.