Tamanho do texto

Pequim, 11 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, George W.

Bush, qualificou hoje de "desproporcional" a ofensiva militar russa na Geórgia em favor da província separatista da Ossétia do Sul, aliada de Moscou.

Em entrevista hoje em Pequim à rede de televisão americana "NBC", Bush disse que tinha expressado sua "grave preocupação com a resposta desproporcional da Rússia" e que condenava "de forma contundente o bombardeio fora da Ossétia do Sul".

Washington pressiona a Rússia para que cessem as hostilidades contra a Geórgia por sua tentativa de ocupação da Ossétia do Sul.

O vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, assinalou antes das declarações de Bush que "a agressão russa não deve ficar sem resposta, e sua continuação terá graves conseqüências para suas relações com os EUA".

O embaixador dos EUA na ONU, Zalmay Khalillzad, acusou ontem a Rússia perante o Conselho de Segurança de opor-se a uma cessação da violência na Ossétia porque seu objetivo último é a derrocada do Governo pró-ocidental de Mikhail Saakashvili, o presidente georgiano.

Segundo Khalilzad, assim comunicou o ministro de Exteriores russo, Serguei Lavrov, a sua colega americana, Condoleezza Rice, embora o russo tenha negado estas declarações posteriormente. EFE mz/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.