Tamanho do texto

Santiago do Chile, 6 nov (EFE).- O Banco Mundial (BM) divulgou um relatório hoje em Santiago do Chile sobre o desenvolvimento infantil e informou que, no Brasil 10%, das crianças têm problemas em seu progresso físico.

Segundo o relatório, Guatemala, Nicarágua, Bolívia e Peru são os países latino-americanos com o mais baixo desenvolvimento infantil.

Na Guatemala, por exemplo, quase a metade das crianças de até cinco anos não conseguem o peso mínimo e apresentam deficiências no desenvolvimento físico e cognitivo.

Em Peru e Bolívia, mais de 25% das crianças não alcançam o peso mínimo, enquanto em outros países como Chile, Jamaica e Cuba, a porcentagem não chega a 5%, segundo o texto.

O relatório destaca também o esforço empreendido por países como Chile, Colômbia e Jamaica, que contam com políticas nacionais de desenvolvimento infantil.

Segundo o documento, a falta de recursos econômicos é o principal problema do desenvolvimento infantil, como demonstra o fato de que na maioria de países da região a quantidade de dinheiro destinada à educação infantil não passa de 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB).

A apresentação do documento aconteceu em meio à realização do seminário internacional chamado "O impacto da educação inicial", organizado, entre outros, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e pelo Ministério da Fazenda chileno. EFE gs/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.