Tamanho do texto

Gaza, 15 jul (EFE).- O enviado especial do Quarteto de Madri (ONU, União Européia, Estados Unidos e Rússia) para o Oriente Médio e ex-primeiro-ministro do Reino Unido Tony Blair cancelou hoje sua visita à Faixa de Gaza por motivos de segurança, informaram fontes oficiais.

Segundo confirmou esta manhã John Ging, diretor de operações da Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinos (UNRWA), Blair não viajará hoje a Gaza e também não fixou uma nova data para sua visita, embora tenha "insistido em que continua comprometido" com essa visita.

A visita de Blair seria a primeira de um alto funcionário europeu à faixa desde que o movimento islamita Hamas tomou o poder da região à força em junho de 2007.

O enviado britânico tinha previsto uma reunião com Ging em Gaza, além de visitar várias escolas da UNRWA e inaugurar uma instalação de drenagem no norte da faixa, mas não tinha anunciado qualquer encontro com representantes do Hamas.

O Quarteto não reconhece o Governo do Hamas em Gaza, e exige que o movimento renuncie à violência e reconheça o Estado de Israel e os acordos assinados entre este e a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O porta-voz do Hamas Taher Al-Nounou assegurou hoje que Israel e "outras partes" pressionaram Blair para que cancelasse sua visita.

"Israel não quer que Blair veja o enorme grau de desastre que existe em Gaza, que foi provocado pelo duro bloqueio e os crimes que a ocupação comete aqui", afirmou. EFE sar/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.