Tamanho do texto

Por Patrick Markey BOGOTÁ (Reuters) - A Justiça Eleitoral colombiana recebeu na segunda-feira 5 milhões de assinaturas pedindo um referendo que autorize o presidente Álvaro Uribe a disputar um terceiro mandato. Três carros-fortes entregaram o abaixo-assinado.

O presidente, muito popular graças a suas políticas de segurança, é evasivo sobre um novo mandato, algo que a oposição considera que seria nocivo para a democracia local. Até mesmo os investidores de Wall Street, habitualmente simpáticos a ele, estão receosos.

'Podemos ter vários políticos capazes, mas nenhum mais capaz que Uribe', disse à Reuters o ex-senador Luis Guillermo Giraldo, organizador do abaixo-assinado.

'E ele já se provou, com a (política intitulada) segurança democrática, com os investidores estrangeiros.'

A Justiça Eleitoral precisa agora verificar as assinaturas antes de remeter o projeto popular de emenda constitucional ao Congresso e à Corte Constitucional.

Uribe se elegeu pela primeira vez em 2002 e conseguiu um novo mandato em 2006, depois de uma reforma constitucional.

As pesquisas mostram que, se disputar, Uribe é o franco favorito em uma nova eleição, especialmente desde que conseguiu libertar vários reféns da guerrilha Farc, como a ex-candidata a presidente Ingrid Betancourt.

A redução da violência estimulou investimentos estrangeiros, e a economia cresce ao maior ritmo em três décadas.

A oposição acusa Uribe de estar tentando concentrar poderes. 'Mais uma vez temos um presidente modificando a Constituição para seu ganho pessoal', disse o senador oposicionista Jorge Robledo.

'Uribe está tentando driblar os princípios constitucionais que falam de um sistema de equilíbrio de poderes.'

(Por Patrick Markey)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.