Polícia acuasa 84 imigrantes ilegais de terem cometido o estupro coletivo
Pixabay
Polícia acuasa 84 imigrantes ilegais de terem cometido o estupro coletivo

Uma gangue de homens armados invadiu um set de filmagem e estuprou oito mulheres perto de Krugerdsorp, uma pequena cidade a oeste de Joanesburgo, na África do Sul. A polícia acusa 84 imigrantes ilegais, que trabalhavam em minas da área, de terem cometido o crime.

Os detidos começaram a comparecer perante o tribunal nesta segunda-feira (1º) sob a acusação de terem entrado ilegalmente no país e de estarem na posse de bens roubados. A chefe da Polícia Nacional, Fannie Masemola, afirmou que está investigando se eles estiveram envolvidos no estupro. Ninguém foi indiciado formalmente ainda.

O presidente Cyril Ramaphosa descreveu esses "atos horríveis de brutalidade" como "uma afronta aos direitos das mulheres" e disse que "estupradores não têm lugar em nossa sociedade". O crime alimentou um debate em curso na África do Sul sobre castração química para estupradores.

Conforme explicou o iG em reportagem publicada em abril deste ano , a castração química é um método consiste na administração de medicamentos que visam inibir temporariamente a produção do hormônio testosterona, responsável pelo desenvolvimento de algumas características, entre elas, a libido. Como uma das principais consequências, há uma queda drástica no desejo sexual. O método é polêmico e divide opiniões sobre a eficácia que teria na prevenção de estupros.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários