Guru de Trump, Steve Bannon
Gage Skidmore
Guru de Trump, Steve Bannon

Steve Bannon, o guru político do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump,  foi indiciado nesta sexta-feira (12) por duas acusações de desacato ao Congresso após desrespeitar uma intimação emitida pelo comitê seleto da Câmara, liderado pelos democratas, que investigava o  atentado ao Capitólio, que ocorreu em janeiro deste ano , segundo o NY Post .

Bannon se recusou a testemunhar depois que Trump alegou que o privilégio executivo se aplicava aos registros da Casa Branca, desencadeando uma briga no tribunal. Bannon não era funcionário do governo na época do ataque.

Em comunicado, o Departamento de Justiça informou que Bannon "é acusado de desacato envolvendo sua recusa em comparecer a um depoimento e em produzir documentos, mesmo com uma intimação do Comitê Seleto da Câmara para investigar o ataque de 6 de janeiro ao Capitólio dos EUA".

Os membros do comitê afirmaram que Bannon é uma testemunha importante, declarando que ele "parece ter desempenhado um papel multifacetado nos eventos de 6 de janeiro, e o povo norte-americano tem o direito de ouvir seu depoimento em primeira mão a respeito de suas ações".

No mesmo documento, eles mencionam que Bannon conversou com Trump nos dias que antecederam o atentado e citaram os "esforços" dele para "planejar atividades políticas e outras ações antes do dia 6 de janeiro".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários