Chapéu
Reprodução
Imagens das crianças usando o chapéu viralizaram nas redes sociais

Nesta segunda-feira (1º), data em que Portugal comemorou o Dia da Criança, uma ideia inusitada da Câmara Municipal de Arcos de Valvedez para garantir o distanciamento social entre os alunos em meio à pandemia do Covid-19 acabou gerando polêmica quando fotos das crianças usando o chapéu, que ganhou o apelido de "chega para lá", caíram nas redes sociais.

Leia também: Grupo Anonymous revela dados de Bolsonaro, familiares e ministros

Segundo informações do Jornal de Notícias, o chapéu foi desenvolvido pelas próprias crianças e deveria levar o nome de "estamos de volta". Formado por uma hélice de 1,2 metro, garante o distanciamento entre os alunos ao longo das aulas e impede a socialização. De acordo com publicação no site da câmara municipal, o objetivo é descrito como uma "sugestão amiga de afastamento".

Entretanto, a ideia não foi bem aceita pelos usuários nas redes sociais. Muitos apontaram que a medida impede o desenvolvimento saudável das crianças e criticaram a implementação da medida. "Santa ignorância. Se fosse meu filho, não deixaria usar e ainda faria uma queixa à Direção-Geral da Saúde", escreveu um dos usuários na publicação do município.

Leia também: Datafolha: maioria da população diz conhecer alguém que já contraiu a Covid-19

"Não sabemos o que levou as pessoas a interpretarem a situação desta forma. Foi alto articulado com educadores e a comunidade educacional, não foi inventado. Outros municípios fizeram exatamente a mesma coisa", afirmou Emília Cerdeira, vereadora da Educação da Câmara de Arcos de Valdevez.

Segundo ela, o chapéu foi usado pontualmente e depois levado para casa pelas crianças: "elas não ficaram o dia todo com aquilo na cabeça, nem no recreio. Montaram na aula e não utilizaram mais durante o dia. Segundo as educadoras correu maravilhosamente e as crianças foram para casa felizes. É uma forma de ajudar os mais pequenos a entender o significado do distanciamento social em comunidade".

Ainda de acordo com a publicação, a ideia foi inspirada em um projeto do Exploratório-Centro de Ciência Viva de Coimbra, cidade localizada na região central de Portugal . Foi lá que ganhou o nome de "chega para lá" e também foi adotado pelo município para o uso nas escolas.

Leia também: Celso de Mello arquiva pedido de apreensão de celular de Jair Bolsonaro

Na página oficial do Exploratório de Coimbra, o chapéu é apresentado como um conceito simples que promete conquistar os mais novos: "para celebrar o Dia Mundial da Criança, este ano vivido em circunstâncias especiais por todos, o Exploratório apresenta um chapéu criativo, apropriado aos dias que vivemos e destinado a proporcionar momentos de brincadeira em família".

    Veja Também

      Mostrar mais