Praça Venceslau, em Praga, onde foram encontradas as pedras de lápides de judeus
FelixMittermeier/Pixabay
A Praça Venceslau foi onde se iniciou o movimento conhecido como Primavera de Praga

Uma reforma no centro histórico da cidade de Praga, capital da República Tcheca, revelou nesta terça-feira (5) que lápides de judeus foram usadas para pavimentar ruas. A descoberta confirma uma suspeita antiga de que a União Soviética usou partes de cemitérios judaicos como material de construção.

Leia também: Trump nega envolvimento dos EUA em operação de mercenários na Venezuela

Como parte do projeto de reforma na Praça Venceslau , uma das mais importantes da cidade e palco de eventos históricos, foram retirados paralelepípedos da rua. A remoção mostrou que algumas das pedras tinham palavras escritas em hebraico, estrelas de Davi e datas de morte, de acordo com informações do jornal britânico The Guardian .

A descoberta desta terça foi considerada por líderes judeus como uma confirmação de suas suspeitas de que o regime comunista da União Soviética, que comandou a antiga Tchecoslováquia por mais de 40 anos, usou pedras retiradas de lápides de cemitérios judaicos para pavimentar ruas.

“Isso é uma vitória para nós porque até agora isso era apenas um rumor. Talvez houvesse lápides de judeus aqui, mas ninguém sabia”, disse ao The Guardian o rabino Chaim Kočí, que acompanhou os trabalhos desta terça na Praça Venceslau. “É importante, porque é uma questão de verdade”, completou.

Leia também: Avião abastecido com materiais para Covid-19 cai na Somália e deixa 6 mortos

Ainda não foi possível identificar nenhum nome, mas as datas mostram que foram usadas lápides de pessoas que morreram pelo menos entre 1877 e 1970. Em uma primeira análise, aparenta-se que as pedras foram retiradas de diferentes cemitérios. Elas devem ser reunidas em um memorial.

    Veja Também

      Mostrar mais