Na última terça-feira (21), Robert Redfield, diretor dos Centros de Controle e Prevenção de Doença (CDC) dos Estados Unidos, falou sobre a segunda onda do novo coronavírus (Sars-coV-2) no país. Segundo ele, o evento pode ser ainda pior porque provavelmente coincidirá com a temporada de gripe.

Leia também: São Paulo atinge 1.093 mortes por Covid-19 e 15,3 mil casos

Médica examinando menina
GlobalStock/GettyImages/CreativeCommons
Médica examinando menina

"Existe a possibilidade de que o ataque do vírus em nossa nação no próximo inverno seja realmente mais difícil do que o que acabamos de atravessar. Nós teremos a epidemia de gripe e a epidemia de Covid-19 ao mesmo tempo", declarou Redfield ao jornal Washington Post .

Leia também: 20 dos 27 estados suspendem impostos durante pandemia de Covid-19

"Se as duas doenças tivessem atingido o pico ao mesmo tempo, poderia ter sido muito, muito, muito difícil para o sistema de saúde norte-americano administrar", continou ele.

"Tomar a vacina contra a gripe pode permitir que exista uma cama de hospital disponível para sua mãe ou avó, caso elas sejam infectadas com o coronavírus", completou.

Leia também: Vacina experimental da Covid-19 poderá ficar pronta em semanas

Os Estados Unidos registram mais de 800.000 casos de Covid-19 desde o início da pandemia. Atualmente são mais 45.000 mortes pelo vírus, o maior número para um país. Como em muitas nações, as autoridades americanas encontram dificuldades para garantir o número suficiente de respiradores para os pacientes e equipamentos de proteção para os profissionais da saúde.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários