Moon Jae-in, presidente da Coreia do Sul
Reprodução/Instagram
Aprovação de Moon Jae-in cresceu após pandemia

O partido do presidente Moon Jae-in venceu a maioria nas eleições gerais da Coreia do Sul que aconteceram nesta quarta-feira (15). A coligação do Partido Democrático, de esquerda, ficou com 180 dos 300 assentos da Assembleia Nacional.

Leia também: União Europeia pede desculpas à Itália por demora em agir contra Covid-19

O partido de oposição United Future ficou com 103 cadeiras. Esta foi a maior diferença desde a transição democrática em 1987. O comparecimento nas urnas também foi o maior desde 1992, com 66,2%  de participação, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

A ampla vitória do partido do presidente é o resultado de como Moon Jae-in vem respondendo à crise causada pela Covid-19. Antes da pandemia, analistas acreditavam que o pleito seria um momento difícil para o Partido Democrático, mas as previsões mudaram quando a atuação do presidente fez com que sua aprovação subisse de 41% para 57%.

Se antes as discussões eleitorais giravam em torno da criação de empregos, salários e o programa nuclear da Coreia do Norte, desde o fim de janeiro o coronavírus passou a ser o centro da discussão. 

Leia também: EUA registra primeiro mês de março sem tiroteio em escolas em 18 anos

A Coreia do Sul é hoje um exemplo na forma como lidou com a Covid-19 . O pico foi atingido no fim de fevereiro, quando os casos diários passavam de 900 e hoje são registrados cerca de 50 casos de infecção por coronavírus por dia. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários