Produtos neonazistas em encontro do Movimento Nacional Socialista, na Califórnia
The New York Times
Produtos neonazistas em encontro do Movimento Nacional Socialista, na Califórnia


Após receber informações do FBI , a polícia da Estônia se preparava para fazer a prisão de um dos integrantes de um grupo neonazista que planejava explodir a sede do canal CNN , nos Estados Unidos, quando descobriu que o suspeito tinha apenas 13 anos . O caso ocorreu em janeiro, mas só veio a público na semana passada, quando o jornal estoniano Eesti Ekspress divulgou a informação.

Autobatizado como Comandante em fóruns online, o garoto  foi rastreado com base em suas navegações na internet. Além disso, ele diz ser fundador do grupo nenonazista , mas a polícia adota cautela em considerá-lo o líder da organização.

“Como o caso trata de uma criança com menos de 14 anos, essa pessoa não pode ser processada sob a lei criminal e, em vez disso, outros métodos legais devem ser usados. A cooperação entre várias autoridades, e especialmente os pais, é importante para afastar uma criança do extremismo violento ", afirmou o porta-voz do Seviço de Segurança Interno da Estônia, Harry Puusepp,em entrevista à Associeted Press.

O menino foi encontrado depois que localizaram sua conta na Steam, plataforma de jogos na qual ele navegava com o usuário “HeilHitler881”.

Leia também: Homem é condenado a seis meses de prisão por furar quarentena

"É mais comum do que as pessoas imaginam as crianças conseguirem um senso de pertencimento em movimentos de ódio, e é muito perturbador. Mas acessar um mundo de ódio online hoje em dia é tão fácil quanto ligar a TV para assistir desenhos num sábado de manhã”, afirmou Oren Segal, vice-presidente do Centro de Extremismo da Liga Anti-Difamação (ADL)

Supremacistas

O grupo do qual o garoto participava é chamado de “Feuerkrieg Division” (Divisão da Guerra de Fogo, na tradução literal). A organização defende uma guerra racial e promove algumas das visões mais extremas do movimento supremacista branco.

O FBI localizou membros do grupo ao utilizar fontes confidenciais para se infiltrar em conversas criptografadas. Em abril do ano passado, uma força-tarefa em Las Vegas conseguiu a prisão de Conor Climo, de 24 anos, que se declarou culpado por posse de arma de fogo não registrada. Ele é acusado de planejar explodir um sinagoga e atacar um escritório da ADL.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários