Jornalista
Reprodução
O jornalista Léo Veras, assassinado na fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai

Dono de um site que produzia notícias relacionadas ao tráfico de drogas na fronteira com o Paraguai, o jornalista brasileiro Léo Veras foi assassinado na noite desta quarta-feira em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, a 342 km da capital Campo Grande.

Leia também: Pode morder e até viver sem cabeça; curiosidades que você não sabe sobre baratas

De acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, Veras foi executado com 12 tiros de pistola 9 milímetros. Atingido na cabeça, o jornalista chegou a ser socorrido e levado a um hospital particular da cidade paraguaia, mas não resistiu.

No momento da ação dos criminosos, Veras jantava com a família no quintal de sua casa. Por volta das 21 horas, segundo o G1, dois pistoleiros encapuzados chegaram em uma caminhonete branca, entraram pelo portão que estava aberto e invadiram o local.  A polícia não confirma se o crime tem relação com o tráfico.

Os investigadores farão perícia no celular e no computador da vítima. As câmeras da casa onde o jornalista morava não estavam funcionando. A polícia paraguaia deve pedir a colaboração das autoridades brasileiras para chegar aos autores da execução.

Leia também: MEC prorroga prazo e estudantes têm até sexta-feira para fazer inscrição no Fies

Um amigo de Veras que não quis se identificar informou ao G1 que se encontrou há 20 dias com o jornalista e ele relatou sobre as ameaças de morte que vinha sofrendo: "nesses últimos dias, as ameaças eram constantes. Ele falou que as ameaças eram por matérias referentes ao tráfico de drogas e também relacionadas a autoridades policiais paraguaias".

O Ministério Público do Paraguai já investiga o caso. O Sindicato dos Jornalistas em Mato Grosso do Sul também divulgou nota lamentando a execução do jornalista .

    Veja Também

      Mostrar mais