Evo Morales
Ansa
Evo Morales vive como refugiado na Argentina

O ex-presidente da Bolívia Evo Morales assinou uma procuração nesta quinta-feira (30) e a entregou a seu advogado para que ele seja inscrito na disputa eleitoral do Congresso pelo seu partido, o Movimento ao Socialismo ( MAS ).

Exilado na Argentina na condição de refugiado, a movimentação da Morales atende a um pedido da sigla em  Cochabamba . Ele não confirmou, no entanto, se será candidato nem se disputará o cargo de deputado ou de senador. 

Leia também: Candidato à Presidência da Bolívia é intimado ao desembarcar no país

Morales renunciou à presidência da Bolívia em novembro do ano passado após um período eleitoral turbulento. Os resultados foram colocados sob suspeita já durante a apuração das urnas e ele deixou o cargo após uma série de manifestações da população e ser alvo de motim das Forças Armadas.

O ex-presidente está impedido de participar das próximas eleições como candidato à Presidência e, por conta disso, a possibilidade de ele disputar o Legislativo gera um grande debate na Bolívia. 

Leia também: Bolívia: Após anunciar candidatura às eleições, Áñez pede renúncia de ministros

A princípio, não há restrições para que dispute uma cadeira no Congresso, mas há uma questão que pode barrá-lo. A Constituição exige que os candidatos residam nos últimos dois anos na zona eleitoral na qual estão concorrendo.

Quem não cumprir a regra é desqualificado e, no caso de Evo, ele vive na Argentina desde dezembro, após um breve exílio no México.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários