Mercado Internacional Rungis teve a energia cortada durante protesto em Paris arrow-options
Divulgação/Rungis Market
Mercado Internacional Rungis teve a energia cortada durante protesto em Paris


O Mercado Internacional de Rungis , principal atacadista de alimentos frescos de Paris , teve a energia cortada nesta terça-feira, em novo protesto contra a reforma da previdência promovida pelo presidente francês Emmanuel Macron . O ato foi praticado por funcionários do setor de energia ligados à Confederação Geral do Trabalho (CGT), central sindical francesa.

O c orte de energia durou cerca de 90 minutos, e o Rungis precisou acionar a energia de emergência. Em nota, o mercado informou que não houve paralisação no comércio. O serviço de ônibus Orlyval, que faz ligação com o Orly, segundo aeroporto mais movimentado de Paris, também foi afetado.

Leia também: Senado começa a julgar impeachment de Trump nesta terça-feira

Protestos contra a reforma da previdência tomaram conta das ruas da França desde dezembro do ano passado, com participação intensa dos sindicatos. Uma das principais estratégias de reinvindicação foi a grave dos transportes, que enfraqueceu nos últimos dias, mas chegou a bater recorde de duração e afetou intensamente a rotina das cidades francesas.

A reforma

A proposta de Macron para a nova previdência é de que a idade para receber pensão integral na aposentadoria seja aumentada progressivamente até chegar aos 64 anos. A idade mínima atual, de 62 anos, continuará valendo, mas aqueles que optarem por se aposentar com essa idade não receberam o valor integral.

    Veja Também

      Mostrar mais